MILAGRE DOS PEIXES AO VIVO 

    Filmado em maio de 1974 no Teatro Municipal de São Paulo e no Anfiteatro da USP

Em 1974, depois de gravar o primeiro álbum do Clube da Esquina, Milton Nascimento emergia para o sucesso retumbante com uma série de apresentações públicas que marcariam a definitiva e radical transformação qualitativa em sua carreira.

O show Milagre dos Peixes, realizado e gravado ao vivo no Teatro Municipal de São Paulo, com uma Orquestra Sinfônica regida pelo Maestro Paulo Moura, arranjos escritos por Paulo Moura e Wagner Tiso, além do conjunto Som Imaginário, que tradicionalmente acompanhava Milton, estabeleceu um marco no showbiz brasileiro.
 

Orquestra Sinfônica regida por Paulo Moura
Arranjos de Paulo Moura e Wagner Tiso
Conjunto Som Imaginário:
Luís Alves – Baixo
Robertinho Silva – Bateria
Toninho Horta – Guitarra
Nivaldo Ornelas – Sax-Soprano, Sax-Tenor e Flauta
Wagner Tiso – Piano e Órgão


Na época, dois amigos dos tempos de Belo Horizonte, Sérvulo Siqueira e Márcio Borges, decidiram registrar para a posteridade os sons e as imagens daquele evento.

Com duas câmeras, um gravador Nagra e uma pequena equipe de produção, documentaram o reencontro de Bituca com velhos amigos, passeios por locais pitorescos e caminhadas pelo centro de São Paulo nos intervalos dos ensaios e de entrevistas com a imprensa, além das apresentações no Teatro Municipal e de um espetáculo ao ar livre na concha acústica da USP.

Uma cópia de trabalho de 35 minutos correu mundo e foi exibida no Centro Pompidou, em Paris, em Cuba e em universidades americanas, além de ter sido apresentada diversas vezes no Brasil.

O clipe cinematográfico San Pablo - realizado numa época em que ainda não se falava de videoclipe e exibido nas salas cinematográficas brasileiras de 1979 a 1984 – também mostra trechos daquele documento histórico.

O planejado filme Milagre dos Peixes não foi concluído.

O Brasil não se transformou no país sonhado pela maioria das pessoas que compareceram à apresentação de Milton Nascimento e do Som Imaginário no Anfiteatro da USP, em maio de 1974, na cidade de São Paulo.

O documentário Cantos do Paraíso procurou preservar o maior número de sons e imagens registrados na época, para que as novas gerações – ao conhecer melhor o nosso passado – possam aperfeiçoar o seu legado.

 

FICHAS TÉCNICAS

MILAGRE DOS PEIXES AO VIVO
Fotografia e Câmera: José Sette de Barros Filho
Câmera de Segunda Unidade: Errol Sasse
Som Direto e Montagem: Geraldo Veloso
Edição Final: Sérvulo Siqueira
Operadores de Vídeo: Luiz Alberto e Fábio Durão
Fotos de Cena: Cafi
Direção: Sérvulo Siqueira e Márcio Borges
Tempo: 35’

SAN PABLO
Fotografia e Câmera: Zézinho Sette
Câmera de Segunda Unidade: Errol Sasse
Som Direto: Geraldo Veloso
Montagem: Sérgio Rezende
Letreiros: Cafi
Direção: Sérvulo Siqueira e Márcio Borges
Tempo: 9’

 

CANTOS DO PARAÍSO

Produção e Realização - Sérvulo Siqueira

Produção Executiva - Helena Falcão

Tratamento de áudio - Bruno Tavares

Correção de cor - Brauner Machado

Edição Final - Dio Oliveira

Teatro Municipal de São Paulo

Música ambiente do ensaio

Anfiteatro da USP

Ao que vai nascer - Milton Nascimento e Fernando Brant

Tempo: 54'