Os poemas são pássaros que chegam

não se sabe de onde

Eles não têm pouso

alimentam-se um instante

e partem...

E olhas, então,

no maravilhoso espanto de saberes,

que o alimento deles já estava em ti...

 

 

(Fragmento de Os Poemas de Mário Quintana)

 

 

 

Pássaro na gaiola

 

 

                            Árvore no asfalto